Código do Paciente

Estes tópicos referem-se principalmente a todos os Humanos em geral (terapeutas, inclusive),
pois a nossa condição leva-nos a ser ou terapeutas ou pacientes,consoante as circunstâncias de espaço e de tempo.
Quando, na condição de paciente, consultares um terapeuta de técnicas complementares a medicina tradicional, lembra-te do seguinte:
Tu és responsável pela tua doença e o único que pode permitir a cura. Porque depende de ti, é mais fácil curares a ti mesmo do que curares os outros.

1. Antes da consulta verbaliza, não um desejo de cura, mas de mudança:
Querido corpo, dirijo-me a ti com respeito e sacralidade.
Juntos nos curaremos e nos rejuvenesceremos.
O que expressares verbalmente acabará por ser manifestado!

2. Tu és responsável pela tua doença e o único que pode permitir a cura. Porque depende de ti, é mais fácil curares a ti mesmo do que curares os outros.

3. Jamais obterás a cura do teu corpo limitando-te a esperar que a enfermidade desapareça! Não existe cura sem autotransformação.

4. Na autocura tens o controlo total do teu carma, já que, quando ele surge, percebes o que há para libertar. Então, ao libertá-lo, reencontras o equilíbrio. Assim te curas!

5. Um terapeuta não cura; equilibra a energia do paciente para que seja ele a autocurar-se. Mas nem sempre o paciente se quer curar. Por isso, uns curam-se e outros não.

6. Não valorizes demasiado os ensinamentos que o terapeuta adquiriu. Apercebe-te da Luz que ele emana.

7. Para o paciente, o terapeuta é apenas um Farol que o ilumina, através do grau de Luz que consegue sustentar. A técnica que utiliza é secundária.

8. O terapeuta não é responsável pela cura dos pacientes. Ele apenas se responsabiliza pela pureza da energia que consegue irradiar.

9. Pensa no teu corpo como “nós”, em vez de algo separado da tua consciência. O Humano da Nova Energia vê todas as partes como uma só… porque deseja viver mais tempo!

10. É o paciente que decide se o equilíbrio recebido do terapeuta é suficiente ou não para prosseguir rumo à cura. Sim, é uma questão de livre-arbítrio.

11. A cura tem a ver com coisas aparentemente não biológicas: inveja, ciúmes, falta de autoestima, etc. Mas as tuas células conhecem tudo isso!

12. Evita dizer ao terapeuta: «Trate do assunto». Decide-te a transformar-te e autoriza o teu corpo a curar-se; permite que as ervas, as cores, os sons, os aromas, e outros tipos de vibrações energéticas, funcionem.

13. Quem pode autocurar-se vibra a um alto nível e entende que a consciência pode mudar o corpo físico.

14. Quando algo te irritar ou causar dor, examina porquê.

15. Procura receber a ajuda do terapeuta com o coração aberto, sem te preocupares como a cura opera e como se manifestará.

16. Jamais defendas que o “trabalho energético” do teu terapeuta deveria ser grátis. Afinal, tudo é energia!

17. Se o paciente vibra num nível alto de energia e deu permissão para a cura, ambos terão resultados garantidos.

18. Se o teu terapeuta é um profissional, tem o direito de, como qualquer outro, cobrar pelo seu trabalho.

19. Mas… aconteça o que acontecer, lembra-te de que tudo está certo!

DECLARAÇÃO
Que eu viva aceitando incondicionalmente a forma de operação domeu ser na actual fase, com a consciência de que estou a dar o máximo, e que amanhã quero dar um máximo maior do que o máximo de hoje.
Hoje, porém, aceito o que sou hoje; hoje não me lamento por ainda não ter atingido o máximo de amanhã; pelo contrário, hoje congratulo-me por já não estar no máximo de ontem.
Vivo em gratidão no Agora, sabendo que contribuí decididamente para que assim seja. Já deixei para trás a noção de que se trata somente de uma dádiva dos Planos Superiores, estranha ao meu ser individual.
Eu conquistei isso com os meus esforços e o meu empenhamento ao longo dos séculos. Reconheço que, com este trabalho, juntamente com aqueles que já fiz, assim como com os que farei daqui para a frente, estou a alterar a condição do Universo.
O Universo não vai ser o mesmo depois de ter feito este trabalho.
Até aqui chega a minha consciência de Criador Cósmico.

 

Fonte: Compilação e organização de Vitorino de Sousa
www.velatropa.com
vitorino@velatropa.com

2 pensou em “Código do Paciente

  1. “O que faz o profissional nem sempre é o equipamento utilizado, mas sim a vontade de fazer melhor.” Alex Husfor
    Maria Helena, é a primeira vez que leio o “Código”……Foi bem formulado. Vou imprimir uma cópia, colocar em minha pasta de Assuntos Inteligentes e Interessantes. Abraços Ália.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *